Quem são as pessoas que não querem mais o modelo antigo de escritório e são bem mais produtivas no coworking?

Um novo modelo de espaço de trabalho entrou em cena. O coworking, ou escritório compartilhado, surgiu timidamente em meados dos anos 2000 e se tornou uma tendência mundial. Essa configuração do espaço de trabalho é responsável por facilitar a integração entre diferentes profissionais e por auxiliar no desenvolvimento da criatividade e no aumento da produtividade.

Não bastasse esses benefícios, o espaço de coworking ainda apresenta ótimo custo-benefício, contribui para o networking e possui formato inovador. O ambiente é criado para favorecer a formação de novas percepções, assim como a formação de relacionamentos profissionais e laços fortes. Todas essas vantagens, em um primeiro momento, atraíram principalmente freelancers e profissionais liberais. Em um segundo momento, despertou interesse de pequenas empresas, empreendedores e startups. E, agora, é a vez das grandes empresas se beneficiarem da dinâmica desses ambientes multifacetados.

Freelancers e profissionais liberais – Os primeiros entusiastas

Profissionais que desenvolvem atividades autônomas também são uma tendência. Ter maior liberdade em relação a horário, ser seu próprio chefe e se organizar de acordo com as demandas é o sonho de muitos profissionais, mas também é preciso fazer as melhores escolhas para aproveitar essa configuração de trabalho.

Apesar da maior liberdade, o home office pode se tornar bastante solitário. Permanecer em casa e não encontrar um colega na mesa ao lado ou se envolver em uma conversa divertida no meio da tarde pode ser bastante prejudicial. Afinal, o trajeto para o trabalho, as reuniões e a hora do café são ótimas oportunidades para socializar.

Compartilhar um café pode ser uma ótima pedida para dar uma pausa no trabalho e ter uma boa conversa

Compartilhar um café pode ser uma ótima pedida para dar uma pausa no trabalho e ter uma boa conversa

Para resolver esse problema, muitos freelancers buscaram novos ares em bibliotecas ou cafeterias aconchegantes. Só que geralmente não dá para confiar totalmente em bons sinais de Wi-Fi e silêncio nesses locais. Nunca se sabe quando um encontro animado – e barulhento – de amigos pode acabar atrapalhando sua concentração, ou, ainda, se a biblioteca precisará fechar mais cedo justo na hora em que você estava engrenando em um projeto.

Em busca de sociabilidade, maior produtividade e foco no trabalho, os freelancers se sentiram atraídos pela proposta dos coworkings e encontraram uma estrutura toda preparada para atender diversos tipos de necessidade. Profissionais que adoram estar em contato com os outros, mas preferem produzir de maneira mais introspectiva, por exemplo, podem facilmente escolher uma sala privativa no coworking e, ainda assim, aproveitar um café com outros coworkers. Já quem prefere compartilhar o escritório no dia-a-dia, mas tem reuniões semanais com clientes, pode contar com uma sala equipada para os encontros. É a característica modulável e dinâmica que tanto cativou os freelancers.

Startups e pequenas empresas – Dinamismo e crescimento rápido

Dar início a uma empresa, resolver toda a burocracia envolvida para organizar um escritório e dar conta de gerir uma equipe não são tarefas fáceis para um empreendedor. Sem contar nos altos custos envolvidos para a preparação de um espaço empresarial. É considerável o número de startups que procuram coworkings para simplificar os processos e focar no crescimento do negócio.

Mas os motivos não param por aí: a maioria das startups enxerga que é preciso inovar não só na gestão, mas também na estrutura física onde seus negócios se desenvolvem. É preciso investir em criatividade, encontrar novos talentos e expandir os setores sem precisar preocupar com o realojamento dos funcionários em um espaço maior.

Além disso, o coworking não é apenas um local de trabalho: é um espaço onde as ideias circulam, contatos são feitos e novos laços são construídos. O coworking é um terreno fértil para workshops, palestras e happy hours, promovendo um ambiente propício para conhecer novos projetos, divulgar o próprio empreendimento e se inspirar em outros.

Grandes empresas – Ambiente propício para inovar e atuar em uma nova cidade

Tendo a criatividade e a inovação como bases, as grandes corporações observaram que podiam inserir a cultura de coworking em seus modelos de trabalho. Ainda, é possível que os funcionários saiam um pouco da “bolha” da empresa e adquiram novas competências para lidar com problemas de maneira mais criativa e assertiva, inclusive em cidades onde a empresa não tinha escritório. Essa integração pode ser feita basicamente de duas maneiras:

  • A empresa pode enviar alguns funcionários e executivos para espaços de coworking, em busca de um ambiente neutro, de novas perspectivas e experiências, ou mesmo para atuar em uma nova cidade;
  • Um local dentro da organização pode ser disponibilizado para receber profissionais e especialistas de diferentes áreas e realizar interações e trocas de conhecimento valiosas.

Ainda que pareça improvável, a solução para um problema que um gerente está passando com sua equipe pode aparecer em uma conversa durante o café da tarde com um psicólogo que atende em consultório de um coworking. Só um espaço aberto, como os coworkings são para novas ideias, consegue promover esse tipo de conexão.

Comunidade – Atmosfera de sucesso e realização

Apesar de os coworkings não seguirem os modelos tradicionais de espaço de trabalho, há muita seriedade e foco máximo nos trabalhos desenvolvidos. Quem busca esse tipo de escritório realiza trabalhos sérios e inspiradores. É por isso que nenhum ambiente é tão disruptivo e focado ao mesmo tempo quanto um coworking.

Espaço de coworking do Work Point: ambiente tranquilo, espaçoso e ideal para ter novas ideias

Espaço de coworking do Work Point: ambiente tranquilo, espaçoso e ideal para ter novas ideias

Os freelancers, startups e grandes corporações se desafiaram a inovar e tentar novos moldes de trabalho e o resultado não poderia ser melhor: a colaboração presente, os trabalhos inspiradores e as trocas de experiência. Tudo isso só foi possível porque todos esses grupos decidiram dar uma chance ao desconhecido e descobrir uma forma de integração nunca antes imaginada. Mais do que um perfil adequado para um coworking, o que existe é uma grande vontade de experimentar e de crescer de forma conjunta com outros projetos.

Ficou com vontade de conhecer e viver essa experiência aqui em Belo Horizonte-MG? Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas sobre o coworking em BH. Será um prazer conversar com você!

Da redação Work Point | Fotografias: Gustavo Dragunskis | Work Point Coworking Belo Horizonte: Sempre pronto para você e seus clientes.

Category: Conexão e serviços Tags: , , , ,
Leave a Comment