Mudando de dentro para fora: a Ética do Caráter e a Ética da Personalidade

Um candidato à prefeitura de uma pequena cidade, durante sua campanha eleitoral, promete tomar diversas medidas em prol da melhoria das condições de vida de seus habitantes, e rapidamente ganha o apoio da população. Assim que o político é eleito, nenhuma das ações prometidas é cumprida. Os eleitores se sentem traídos, ficam indignados com a falta de compromisso e caráter do prefeito, e ainda saem extremamente prejudicados. Enquanto isso, o político tem sua reputação fortemente abalada e não é reeleito.

Do outro lado da mesma cidade, um promotor de vendas de uma empresa de softwares cria altas expectativas em relação ao produto oferecido em reunião com um cliente, promete resultados rápidos e prazos impossíveis de serem cumpridos. Alguns meses depois, observa-se um cliente insatisfeito e descrente por não obter as soluções anunciadas nem conseguir rescindir o contrato sem pagar taxas absurdas.

Nas histórias contadas, é feito o uso de técnicas superficiais para atingir objetivos específicos, mas de êxito de curta duração. Esses dois exemplos se encaixam no conceito de Ética da Personalidade trazido por Stephen Covey no livro “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”. Antes de discorrer sobre os hábitos propostos, o autor dá um passo atrás e aborda alguns pilares importantes para a criação de sua teoria do sucesso duradouro.

Para isso, Covey aborda dois conceitos essenciais para entender o processo do sucesso: o da Ética do Caráter e o da Ética da Personalidade. Dessa maneira, pretende evitar soluções de curta duração e dicas superficiais, e deixa claro que o sucesso demanda muito esforço, autoconhecimento e mudanças profundas.

Ética da Personalidade

Tanto na história do prefeito quanto da empresa de softwares, observa-se o uso de manipulação e de diversas técnicas de persuasão visando benefício próprio. Porém, como era de se esperar, o sucesso não se demonstra duradouro, as máscaras acabam caindo e as consequências começam a aparecer. Essas técnicas de oratória, persuasão, valorização do crescimento próprio e do status social são consideradas parte da Ética da Personalidade.

Valorizada a partir da Primeira Guerra Mundial, a Ética da Personalidade envolve práticas de relações humanas com o objetivo de alcançar resultados específicos, ou seja, o treinamento de estratégias e técnicas, como de comunicação e educação, gerando influência sobre os outros de maneira a obter ganhos para si mesmo.

Artigos, livros e seminários que focam na Ética da Personalidade, por exemplo, sobre como conseguir riqueza de maneira fácil, são facilmente encontrados. O problema é que os assuntos abordados geralmente são muito mais complexas e exigem grandes mudanças, não bastando seguir uma lista de dicas simples. Por isso, é impossível pular etapas do processo de desenvolvimento pessoal e pensar ser capaz de obter qualidade de vida e sucesso de forma rápida e permanente.

Ainda que pareça um conceito apenas negativo, não se pode ignorar a importância da Ética da Personalidade. Apesar de ser um traço secundário, a partir de métodos pontuais dessa linha de pensamento, é possível ter êxito ao apresentar uma importante palestra, por exemplo, usando algumas técnicas de respiração, concentração e oratória. Mas caso o nervosismo e a ansiedade sejam frequentes e insustentáveis, seria necessário lidar com os sintomas, evitando possíveis crises de pânico e noites mal dormidas antes da apresentação. Para isso, Covey apresenta também a Ética do Caráter, que visa trazer mudanças mais profundas e tratar a raiz do problema.

Ética do Caráter

Predecessora da Ética da Personalidade, a Ética do Caráter é considerada a base para o alcance do sucesso. Entre os princípios que norteiam esse campo, encontram-se a integridade, humildade, fidelidade, persistência, coragem, paciência, diligência, modéstia e a regra de ouro, que é fazer aos outros o que desejamos que nos façam. É uma área mais complexa de ser compreendida e modificada, sendo necessário esforço e dedicação diários para integrar esses princípios ao caráter.

“A Ética do Caráter pode ser modificada ou aprendida apenas a partir de profunda reflexão, constante vigilância e uma enorme quantidade de paciência. Modificá-la ou aprender qualquer um dos valores que a constituem significa encarar uma jornada extenuante de observação das nossas próprias atitudes, dos nossos pensamentos e da forma como respondemos aos estímulos do mundo.”

A mudança seria, portanto, de dentro para fora, atuando nas maiores dificuldades e fraquezas das pessoas, em um processo lento, difícil e revolucionário de amadurecimento. Para que isso aconteça, é preciso entender como funcionam os paradigmas e como interferem diretamente nessas áreas.

O paradigma da Centralidade dos Princípios

Os paradigmas são modelos de referência ligados à experiência e percepção de cada indivíduo, apresentando-se como uma realidade subjetiva. Para a construção desses paradigmas, há constante influência externa, seja da família, religião, escola, ambiente de trabalho ou amigos.

Dentre os paradigmas comuns existentes, o que norteia a base da felicidade e do sucesso duradouro envolve os princípios fundamentais da eficiência humana, leis intrínsecas à consciência humana, que fazem parte da realidade objetiva. Para promover mudanças reais no campo da Ética do Caráter, é necessário compreender os princípios fundamentais e nossos paradigmas.

Entre os princípios, encontram-se:

  • Princípio da imparcialidade, base da noção de justiça e equidade;
  • Princípio da integridade e da honestidade, bases da confiança e fundamentais para o crescimento pessoal e interpessoal;
  • Princípio da dignidade humana, relacionado à vida, liberdade e busca da felicidade;
  • Princípio da contribuição, referente à cooperação e gratidão;
  • Princípio da excelência, ligado à qualidade;
  • Princípio do crescimento, relacionado ao desenvolvimento de talentos e ao exercício dos próprios potenciais.

Mudando de dentro para fora

Com foco nesses princípios fundamentais, é possível provocar transformações efetivas em si mesmo e nas interações humanas. Alguns resultados, como o verdadeiro sucesso, só funcionarão e serão eficazes se houver uma mudança progressiva, íntima e complexa, parando de focar apenas no crescimento próprio e passando a agir em níveis mais profundos.

À luz dessa linha de pensamento, unindo mudanças de paradigmas, foco na Ética do Caráter e tendo a Ética da Personalidade como pano de fundo, que Stephen Covey desenvolve os sete hábitos necessários para a formação de pessoas eficazes. Curioso para descobrir quais são esses hábitos? Aproveite para desenvolvê-los a partir da leitura do livro e assine nossa newsletter para receber uma prévia dos hábitos sugeridos por Covey.

Da redação Coworking Review | Work Point Coworking Belo Horizonte: Sempre pronto para você trabalhar e receber os seus clientes.

Category: Know-how Tags: , , ,
Leave a Comment