Inteligência Emocional: como a empatia pode te ajudar a dar bons feedbacks e motivar sua equipe

Por muito tempo, acreditou-se que o aspecto mais relevante para o sucesso de um profissional fosse seu Quociente de Inteligência, o QI. Isso começou a mudar quando percebeu-se que nem sempre os mais inteligentes alcançavam os melhores resultados, pois não conseguiam criar relações harmônicas com seus colegas de trabalho. Daniel Goleman, psicólogo formado pela Universidade de Harvard, se dedicou a estudar um outro conceito que, para ele, é imprescindível para bons profissionais: a Inteligência Emocional.

De acordo com ele, uma das principais características da Inteligência Emocional é a capacidade de compreender as emoções dos outros. Mais conhecida como empatia, essa habilidade nos permite sentir como outro, envolver-se com ele. Na prática, significa ser capaz de compreender o que o outro fala com suas emoções. Como raramente as emoções são expressadas verbalmente com clareza, uma pessoa empática é sensível também a outros tipos de mensagens como o tom da voz, os gestos, a expressão facial, etc.

Empatia e feedback precisam andar juntos

O feedback é a troca de informações sobre as diversas atividades que estão sendo executadas, para corrigir os erros e garantir que o projeto caminhe na direção certa.  Apesar de ser muito importante para o sucesso de qualquer projeto profissional que envolva o trabalho em equipe, é justamente nesse momento que os administradores e líderes mais erram. Pela falta de inteligência emocional, muitos desmotivam seus colegas ao invés de motivar. Fazem críticas agressivas, sarcásticas e, muitas vezes, tarde demais quando já não se pode resolver nada.

É por isso que a empatia no ambiente de trabalho é tão importante: ela ajuda a perceber como suas ações refletem no outro e evitam que as críticas sejam mal colocadas e frustrem seus colegas de trabalho. A empatia nos leva ao altruísmo pois passamos a considerar a dor do próximo. Assim, fazemos julgamentos morais e éticos sobre o impacto que causamos.

A pior maneira de motivar alguém

Para Goleman, o principal problema está nas críticas expressas como ataques pessoais, pois tornam-se agressões emocionais, causando sentimentos como raiva e tristeza. As consequências são devastadoras pois, como ele aponta, pessoas emocionalmente perturbadas possuem grande dificuldade de aprender, de lembrar informações – das mais básicas às mais importantes – e até mesmo de tomar decisões com clareza.

O autor explica que quando as críticas são direcionadas às características pessoais de alguém, elas podem gerar a sensação de incapacidade, desilusão e frustração. Como consequência, a pessoa criticada tende a não se esforçar mais no trabalho, fechar-se, guardar sentimentos de rancor. Por outro lado, quando a crítica se baseia em aspectos práticos que podem ser mudados, a tendência é que as pessoas fiquem mais motivadas para continuar tentando e até mesmo para criar novas táticas de lidar com o problema.

Aproveite para conversar mais sobre esse importante assunto com profissionais especializados da área de Psicologia e Coaching que atuam no Work Point Coworking. Nesta foto e na foto de capa, alguns dos integrantes do grupo Psicólogos e Coaches Associados.

Como dar um feedback que motiva?

Goleman nos dá quatro conselhos sobre como um bom profissional pode apontar os erros de seus colegas:

  1. Seja específico

Diga onde está o problema, o que a pessoa está fazendo de errado e onde pode melhorar. Assim você evita confusões no entendimento da mensagem.

  1. Ofereça uma solução

Para que seja realmente útil, uma crítica vem com uma sugestão de solução. O objetivo é tentar mostrar que existem outras possibilidades de resolver o problema.

  1. Faça a crítica pessoalmente

A crítica feita cara a cara dá a possibilidade ao outro de esclarecer seu ponto de vista. Além disso, permite que você compreenda as emoções expressas na reação corporal do outro.

  1. Seja sensível

Esteja atento ao que sua crítica provoca em outras pessoas, observando as consequências do que você diz e como você diz. Assim você proporciona um feedback motivador e abre caminhos para a correção dos erros.

 

Da redação Coworking Review | Work Point Coworking Belo Horizonte.

 

Category: Know-how Tags: , ,
Leave a Comment